Para ti amiga...

Sábado  foi um dos piores dias da minha vida, já de noite recebo a noticia que partiste!

Eu não quis acreditar! O teu namorado deu-me a noticia por telemóvel. Encontrou-te no quarto...

Porquê? Porque partiste? Porquê amiga?

Sempre estivemos juntas, unidas, o problema de uma era o problema da outra, e tu parecias tão feliz!

Que amiga sou eu que nem percebi o que se passava?

Sempre me disseste para eu lutar, para nunca desistir da vida, quantas e quantas vezes me apoias-te quando a minha doença vinha com toda a força?

Quantas vezes olhei para ti, e quis ser tão saudável quanto tu?

Não acredito que partiste! Oh minha amiga, estamos todos a sofrer tanto, tanto!

Tu nunca foste cobarde caramba! Tinhas uma boa profissão, amigos, namorado, uma mãe que te adora e mesmo assim partiste.

Era um vazio que existia na tua vida? Não te chegava tudo o que tinhas? Acredito...eu também sou assim, quero sempre mais, mas porque não lutas-te por mais? Fizeste sempre o que quiseste, nunca pediste autorização para nada, quem gostava gostava quem não gostava paciência! Eramos tão parecidas.

Ainda estou em choque, quis ver as fotografias da medicina legal... não eras tu, aliás não era ninguém, era imperceptivel perceber quem poderia estar alia.

Agora só te quero levar até á tua última morada, deixar descansar o teu corpo que tão mal tratas-te, olhar para o céu e perceber que agora moras lá!

És o meu anjo-da-guarda?

Um dia numa brincadeira estúpida juramos que quem morresse primeiro seria o anjo-da-guarda da outra... Eu sei que estás a cumprir...

Adoro-te e para mim nunca vais partir!

Nunca pensei perder-te desta maneira, mas sei que não vale a pena te chamar cobarde, egoísta, fraca... Só espero um dia te conseguir perdoar.

Até sempre querida amiga

Bem vindo meu anjo-da-guarda! 

sinto-me: PARADA NO TEMPO!
tags:
publicado por voosdeborboleta às 18:10 | link do post | comentar