E...

...quando acordamos, sentamo-nos na cama e sentimos que nada da nossa vida pode continuar como está?

Sim, hoje senti isso!

Eu sei que a vida é arriscar, sinto-me cada vez menos aventureira...não pode, não pode!

Eu que sempre fui atrás da minha felicidade, eu que sempre segui o coração.

Preciso de VIVER! Sim viver, coisa tão rara, a maioria de nós existe.

Quero poder sorrir, por instinto correr para onde "sei" que me sentirei completa...preciso de cometer "essa loucura"... mas a razão prende-me ao chão.

O que fazer?

 

 

p.s. Este discurso  tem uma "culpada", sim a minha amiga Just moments, que é muito mais do que uma amiga virtual, é muito real e muito presente.

Obrigada amiga por acreditares em histórias de amor e seres uma "eterna romântica"...

 

 

sinto-me: com saudades...
publicado por voosdeborboleta às 09:22 | link do post | comentar