Votar

 

 

As opiniões divergem muito entre votar  ou não o fazer.

No domingo passado conseguimos ter a perfeita consciência que a abstenção foi preocupante.

É claro que poucos (para não dizer ninguém) estavam satisfeitos com o primeiro-ministro. Tivemos nas mãos a oportunidade de mudar e não a fizemos!

Olhando para os outros candidatos directos acredito que os portugueses devem de ter pensado para consigo "É pior a emenda do que o soneto", pelo menos já conhecemos quem temos lá e o que podemos esperar, se fosse um dos outros quem nos garantia que não viriam aí mais 4 anos de degradação do país?

Por estas razões penso que todos sem excepção deveriam ter votado. É um direito mas também considero um dever de cada cidadão.

Se imaginarmos países em que os cidadãos lutam para ter o direito ao voto, chegaremos rapidamente á conclusão que não aproveitamos o que de melhor temos, vivemos num país livre, com direito a liberdade de expressão. E o que fazemos? Não votamos!

Eu fui votar! Porquê? Porque penso que se não votar que direito moral terei para durante os próximos 4 anos criticar quem lá está? Se achei  que no dia das eleições era melhor ir aproveitar o domingo a perder 5 minutos  com o voto e usar a frase que eu tanto ouvi: "Eu não vou votar quem quiser que vá". Boa, pois é, é sempre melhor deixar as responsabilidades nas mãos dos outros...Mas depois ter a legitimidade de criticar.

Portugal é um país que grita por mudança, para isso é fundamental toda a população "remar" para o mesmo lado. O governo tem a grande responsabilidade de gerir o país, é uma verdade, mas o país somos nós, a população. Também temos o dever de fazer com que isto "ande para a frente".

 

 

publicado por voosdeborboleta às 09:07 | link do post | comentar