Ele já tão perto...

 

Sim ele mesmo...o Natal!

Ontem deparei-me com a primeira árvore de natal...vi umas luzinhas e como me chamou a atenção virei o rosto para dar toda a atenção...e lá estava. A primeira árvore de natal.

E todos os anos quando temos o primeiro contacto com a realidade do natal algo mexe dentro de nós, mesmo que não queiramos admitir!

E como os meses se passam a voar, rapidamente estaremos no mês de Dezembro, mais um natal se aproxima a passos largos.

Desde pequenina um "módulo" que sempre fez parte da minha educação foi "o dar o valor ao natal", a minha querida avó incutiu esse espírito em todos os netos!

Vejo cada vez mais pessoas dizerem que já não ligam nada ao natal, que tudo é consumo e exagero, que só serve para gastar dinheiro e que a magia já se desvaneceu. Desculpem-me mas discordo plenamente. O natal só é consumo, gastos exagerados se assim nós fizermos dele. Se conseguirmos viver esta época como as crianças a vivem rapidamente chegamos á conclusão que continuamos a perceber a magia, os sonhos, os cheiros, o encanto!

Porque natal para mim é estar com a minha família, é todos juntos montar a árvore de natal, decorar a casa(e embirrar com todos porque não têm gostos para decorar); encher a casa com cheiros de canela e bolos acabados de fazer;deitar-me no sofá com uma mantinha e apreciar a minha árvore; comprar "aquela" coisinha que eu sei que aquela pessoa queria; ouvir música de natal em todo o lado até ficar farta mas no fundo (bem lá no fundo) até ser uma sensação boa; recordar natais passados, falar 2.000 vezes com todos os familiares(principalmente do sexo feminino) para se conseguir fazer a lista do que é necessario para a  mesa da noite de 24 e do dia 25 de Dezembro.

Porque é bom seguir aquilo que a minha querida avó me ensinou: "Minha bailarina, o natal está no nosso coração e é lindo! Natal é quando estamos todos apertadinhos á mesa porque não há mais espaço e ninguém se queixa."

Esta frase a minha avó disse-me imensas vezes. Somos quase 30 pessoas á mesa...o espaço não é abundante, mas na realidade naquela noite encaixamo-nos todos de uma maneira que durante o resto do ano parece impossivel.

E tu avó, tu estás lá, sempre connosco, porque para nós tu nunca partiste!

Por isso, eu sou como as crianças, adoro o natal e admito-o e sabem porquê? Porque a magia existe! Não fechem os vossos corações...

 

 

publicado por voosdeborboleta às 10:04 | link do post | comentar