O valor de uma vida

 

 Ontem fui buscar um envelope muito especial...

Fui a um laboratório de análises clinicas. Recebi aquele envelope com as mãos a tremer.

Liguei para a minha amiga e disse-lhe que já tinha o envelope comigo. Pediu para eu abrir ali mesmo...Abri o envelope e li, a negrito com letras bem perceptiveis estava escrito: POSITIVO!

Do outro lado houve um silêncio gritante. A certeza de uma nova vida começou naquele momento, era um momento dela por isso mantive-me calada.

Disse que vinha ter comigo e desligou sem mais uma palavra.

A vida dela está um caos, é certo, não sei mais como posso ajudar e quando a vi, senti um desespero do tamanho do mundo!

Vai ser mãe e chora... É tão estranho ter esta visão.

Muitas horas depois falou-me em aborto... Eu sabia que mais hora menos dia iria falar nissoo, mas o que posso eu dizer? Só concordo com o aborto em casos muito especificos e este não é um deles. Mas até que ponto sei eu o que ela sente? Até que ponto tenho eu moral para estar a dar opiniões em algo que é nada mais nada menos do que uma vida? Expliquei-lhe tudo, expus o meu ponto de vista, nada será fácil a partir deste momento mas ela nunca estará sozinha! Dei-lhe toda a informação acerca do aborto, imagens e videos inclusive. Agora sinto que fui longe demais, não lhe deveria ter dado os videos e imagens, sinto que jogei sujo, o subconsciente dele irá trabalhar logo que as veja.

O que será que estou a ser? Uma boa ou má amiga?

Disse-lhe que a apoiava em tudo mas que não contasse comigo para ir abortar, não sou capaz de compactuar com isso, no entanto Nunca a irei julgar! Talvez algumas pessoas que estão a ler este post pensem: "Que nunca te aconteça a ti."

Sim, que nunca me aconteça pois só aí saberei o que vai num coração assim.

 

Mas uma frase de Sophia de Melo Breyner Andresen nunca mais esqueci: «Uma vez mostraram-me fotografias de fetos abortados. O que mais me impressionou foi o seu ar de humilhação (ou de humilhados). Espalhem imagens dessas com a frase: “aqueles que ninguém quis amar”».

 

 

 

publicado por voosdeborboleta às 14:42 | link do post | comentar