Para ti...

 

Mãe,

sei que temos personalidades um pouco distintas mas ao mesmo tempo tão parecidas. Chocamos muitas vezes, somos dois vulcões sempre em actividade, o que faz as pessoas á nossa volta sentirem o nosso "calor".

Ensinaste-me algo que para mim é fundamental: Sinceridade e verdade.

Hoje sei que ás vezes sou sincera demais e até posso magoar, posso dizer a verdade fazendo alguém chorar. mas nunca conseguirei preferir a mentira e a falta de sinceridade.

Dizes que sou teimosa igual ao pai...e tens razão, sou persistente!

Tens uns olhos que invejo (no bom sentido), um azul profundo, um azul que eu não  herdei e que tu tanto querias (mas que dizes que os teus netos hão-de ter olhos azuis), na rua sempre me habituei a ouvir comentarios acerca da minha mãe "é tua irmâ?" " a tua mãe é muito bonita e muito jovem" "a tua mãe tem um corpo fantástico" .... e por último " herdas-te a beleza da tua mãe"... Orgulho-me disso!

Talvez o que nos distancie um pouco é a tua forma de demonstrares os sentimentos, não és pessoa de dizer "gosto de ti" "amo-te", e eu aprendi a ler nas entrelinhas, demonstras-me os afectos por mensagens subtis e em forma de código. Muitos anos depois consigo perceber. Essa é uma parte que também herdei de ti, "dou" um sorriso a toda a gente, brinco e comunico bastante, gosto de sentir as outras pessoas, no entanto...os meus maiores sentimentos, aqueles mais profundos...esses é muito dificil alguém os conseguir sentir.

Talvez por isso me chamem misteriosa....talvez...

Acima de tudo és a minha grande amiga, aquela que me conhece tão bem e que sabe o que eu estou a pensar...

Adoro-te Mãe

sinto-me: a tua filhinha...
publicado por voosdeborboleta às 10:18 | link do post